O risco de desenvolver varizes é maior nas mulheres

Posted on

Dúvidas, Gestantes 11/09/2014 3810 Views Muitas mulheres enfrentam dificuldades na hora de escolher um método anticoncepcional.

Muitas mulheres acreditam que não se deve usar a pílula durante muitos meses consecutivos. As pesquisas mais recentes a esse respeito, dizem que mesmo mulheres acima dos 35 anos podem utilizar pílula, sempre avaliadas pelo médico. Nas mulheres fumantes acima de 35 anos, o risco de problemas relacionados à pílula aumenta e deve-se repensar o seu uso. 28 out 2016, 08h00 - Publicado em 26 abr 2015, 08h30 Thinkstock/Getty Images (/) O problema das varizes é muito comum e afeta muitas mulheres. De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, 30% dos homens e 45% das mulheres sofrem com o problema, que normalmente aparece após os 30 anos. Cristina Carneiro diz que mesmo tomando pílula é necessário usar outro método contraceptivo (aka camisinha) - especialmente por conta do risco de doenças sexualmente transmissíveis. “Conforme dito anteriormente, a pílula pode causar inchaço e, com isso, causar celulite em mulheres sedentárias e que têm má alimentação”, explica Rosa Neme. Depois de entrar na menopausa, ficar 1 ano inteiro sem menstruar, as mulheres não precisam de nenhum método contraceptivo, pois não engravidam mais”. “Estas mulheres só podem tomar pílulas que contenham só progesterona ou optar por outros métodos como DIU, implantes de progesterona ou métodos de barreira (preservativos ou diafragma)”, enfatiza.

Se algum médico indicou uma cirurgia de varizes para você, não se assuste, é muito mais simples do que você imagina!

  • Toda mulher pode usar a pílula anticoncepcional. Logo, posso usar a mesma marca que a minha amiga usa? Mito.

É mais indicada a progesterona sintética levonorgestrel, pois, o estrogênio sintético aumenta o risco de trombose em mulheres com tendência.

A pílula muitas vezes é indicada como tratamento, independente da intenção de contracepção. A pílula mais indicada é a Yasmin, porque tem em sua composição a progesterona drospirenona que anula de certa forma o efeito do estrogênio. Quando o método é classificado nas categorias 1 e 2 ele pode ser indicado para os pacientes com aquela determinada doença. 1- Não há restrição alguma ao uso dos seguintes método contraceptivos: Pilula anticoncepcional de estrogênio e progesterona, adesivo anticoncepcional, anel vaginal com estrogênio e progesterona, implante anticoncepcional ou camisinha masculina. 3- Há relevante risco, que se sobrepõe aos possíveis benefícios nesta situação: Pilula anticoncepcional de estrogênio e progesterona, adesivo anticoncepcional ou anel vaginal com estrogênio e progesterona. 4- Há um risco muito elevado e os seguintes métodos são contra-indicados nesta situação: Pilula anticoncepcional de estrogênio e progesterona, adesivo anticoncepcional ou anel vaginal com estrogênio e progesterona. b) mulheres hipertensas com níveis de pressão arterial acima de 160100 mmHg 1- Não há restrição alguma ao uso dos seguintes método contraceptivos: DIU de cobre ou camisinha masculina. d) Mulheres de qualquer idade com enxaqueca com aura 1- Não há restrição alguma ao uso dos seguintes método contraceptivos: DIU de cobre ou camisinha masculina. A pílula é o método anticoncepcional mais usado no Brasil, quase 62% das mulheres tomam, mas muitas não conhecem os riscos e as contraindicações de tomar hormônio.

1. O risco de desenvolver varizes é maior nas mulheres

  • Tomar pílula pode causar varizes e até trombose? Verdade.

Eles são indicados para as mulheres que sofrem com os efeitos colaterais, como o inchaço e a dor de cabeça.

Os hormônios não são indicados para mulheres com histórico de trombose, fumantes acima de 35 anos, hipertensas, obesas, mulheres com problemas cardiovasculares, com lúpus e que sofram com enxaqueca. Nessa fase pode haver o surgimento das varizes, já que há muitas mudança… Calcula-se que mais de 100 milhões de mulheres no mundo façam uso de pílulas anticoncepcionais. A trombose das veias das pernas é um desses efeitos adversos, e reconhece-se que ela é cinco vezes mais freqüente entre mulheres que usam pílula. Essas recomendações devem ser feitas de forma ainda mais rigorosa a mulheres com história pessoal ou familiar de trombose, já que essas não devem usar pílulas que contenham estrogênio. Quando bem indicada por um profissional habilitado é extremamente eficaz para evitar gestações indesejadas, para combate dos sintomas da TPM ou ainda como tratamento para algumas patologias. Por isso, as mulheres que tomam pílula anticoncepcional correm um risco de 4 a 6 vezes maior de sofrer do problema. Sempre há algum risco de engravidar para qualquer método anticoncepcional em mulheres férteis e sexualmente ativas. Para as mulheres que sofrem de enxaqueca sem aura, isto é, sem ser precedida por sintomas visuais ou sensitivos, é indicada a minipílula, que contém somente progesterona. Nesses casos deve-se tomar cuidado principalmente, com quem tem predisposição ao risco de trombose, também agravado pela pílula.

Métodos contraceptivos mais indicados para determinados problemas de saúde

  • A pílula ajuda a diminuir a cólica menstrual? Verdade.

Mas mulheres que têm a doença Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) devem avaliar cuidadosamente junto a seu médico se podem tomar anticoncepcional.

Quem tem ou já teve HPV pode tomar anticoncepcional hormonal sem problemas, pois não afeta a doença. Outras mulheres reagem com fortes dores de cabeça e enjôos a medicamentos considerados muito bons para o problema e sem reações em outros pacientes. Diane 35 – este é o mais indicado para quem sofre com o problema de ovários policísticos. Este medicamento também é indicado para quem tem excesso de espinhas, problemas de controle de oleosidade da pele, escapes e excesso de pelos em diversas partes do corpo. Da mesma forma,  a reposição hormonal melhorou a qualidade de vida de muitas mulheres na menopausa por aliviar sintomas como depressão, diminuição da libido, secura vaginal, osteoporose, etc. Diante disso, muitas mulheres ficam com dúvida: devo parar o anticoncepcional ou reposição hormonal? Caso a pílula seja tomada apenas para controle da gravidez, um método alternativo, desde que se enquadre no estilo de vida da mulher em questão, é mais indicado. Assim como qualquer outro medicamento, o ideal é nunca tomar um contraceptivo sem receita médica, já que o ginecologista deverá escolher o melhor método de acordo com cada caso. A pílula muitas vezes é indicada como tratamento, independentemente da contracepção.

J- Métodos anticoncepcionais para mulheres com problemas da tireoide

O que acontece é que, em mulheres predispostas, a pílula pode contribuir para o aumento de varizes ou varicoses**.

Esses teoricamente não aumentam o risco de trombose e são indicados para mulheres com risco aumentado, como as tabagistas, obesas, diabéticas, hipertensas, que tiveram TVP prévia ou risco familiar alto. Muitas mulheres tem risco de trombose aumentado por terem alterações genéticas que predispõem a essa doença. Hoje vamos falar das varizes… esse problema que afeta muitas mulheres!!!! Está indicado rastrear mulheres com história familiar ou pessoal de trombose venosa profunda.