Dicas: Cirurgia de varizes a laser e cirurgia da safena a laser. (Parte 1)

Posted on

Já em situações mais graves, a cirurgia pode ser a única saída viável para desentupir os vasos danificados.

Mas enfim, cirurgia quase sempre significa remoção de uma ou mais veias. Entretanto, muitas vezes a cirurgia de varizes não é suficientemente satisfatória só com as flebectomias feitas com as agulhas de crochê. Essas modalidades de tratamento proporcionam uma cirurgia muito menos agressiva e consequentemente a recuperação pós-operatória mais rápida e menos dolorosa. Portanto, se alguém perguntar, agora você já sabe como é a cirurgia de varizes. Antigamente, digo há mais de trinta anos atrás, as incisões para a cirurgia eram muito maiores e assim a agressão cirúrgica também. Com o refinamento da técnica cirúrgica e a modernização do tratamento, hoje é possível fazer uma cirurgia muito mais delicada e, em muitos casos, praticamente sem dor. Como você viu na descrição acima, muitas vezes incisões de apenas 1mm podem ser suficientes para uma boa cirurgia. Primeiro, o paciente recebe alta muito precocemente, ou seja, após cerca de duas horas depois do término da cirurgia. Pergunta #6: É preciso usar meias elásticas após cirurgia de varizes?

Se algum médico indicou uma cirurgia de varizes para você, não se assuste, é muito mais simples do que você imagina!

  • Intensa dor na panturrilha que surge de forma repentina;
  • Dor, inchaço e rigidez em apenas uma perna;
  • Vermelhidão e sensação de inchaço ou queimação numa perna.

E já ouvi muitos comentários tipo “…tem que usar meias elásticas…” depois de uma cirurgia de varizes.

Pergunta #7: Qual a melhor época para a cirurgia de varizes? “Se você quer as pernas em ordem para a próxima estação, seu tratamento deve ser agora…” Pergunta #8: As varizes podem voltar? Após a remoção de varizes por cirurgia, veias que são retiradas não voltam mais. Esse sistema corresponde a 20% da circulação venosa da perna, logo, uma veia desse sistema causa pouca repercussão quando removida. Entretanto, essa veia pode estar cometida pela doença de varizes em alguns pacientes. Dessa forma, a safena não terá utilidade para uma cirurgia do coração, por exemplo, e deverá ser retirada para completa correção das varizes. Uma safena comprometida, quando não retirada, causa retorno de varizes em curto period após a cirurgia. – Sim, depois de engravidar tudo pode piorar e, se isso acontecer, a cirurgia estará aí pra isso. Ah, falta dizer que o exame que é necessário (não contando com os normais para uma operação) é um doppler, que não é mais do que uma ecografia às pernas.

Pernas – Derrames, varizes, inchaço, celulite e sensação de pernas pesadas

  • O que fazer: Deve ir ao médico porque o tratamento é feito engessando o pé e em alguns casos pode ser preciso fazer cirurgia. Saiba detalhes do tratamento aqui.

Qualquer cirurgia pode aumentar o risco de desenvolver trombose, pois é comum ficar muito tempo parado tanto durante quanto após o procedimento, o que prejudica a circulação.

Na maioria dos casos, os trombos se formam nas primeiras 48 horas até cerca de 7 dias depois da cirurgia, causando vermelhidão na pele, calor e dor na perna. Normalmente, o paciente pode andar ao final de 2 dias, porém depende da cirurgia e da orientação do médico. O risco de ocorrer uma trombose depois de uma cirurgia é maioria quando o paciente tem mais de 60 anos, principalmente idosos acamados, após acidentes ou AVC, por exemplo. Há pouco mais de dois meses ele passou por uma cirurgia para tentar resolver essas dores, mas agora, segundo ele, a dor piorou. Basante passou por cirurgia em julho para retirar as safenas das duas pernas, mas o problema não foi resolvido. “Depois da cirurgia a minha perna continuou muito inchada, doendo, parecendo que vai explodir. Pequenos sangramentos podem ocorrer, não se assuste pois isto é normal, apenas deite com as pernas elevadas e comprima o local por 10 minutos. Os hematomas, o inchaço e a sensação de formigamento podem ocorrer, em geral são normais e tendem a ceder com o tempo. A recuperação desta cirurgia de varizes acontece em cerca de 1 a 2 semanas, sendo que as atividades físicas estão liberadas após 30 dias.

Em Cirurgia Geral, Cirurgia Cardiovascular, Angiologia, Cirurgia Vascular os pacientes também escolhem:

  • Colocar compressa de gelo sobre a panturrilha;
  • Fazer massagem no músculo;
  • Realizar alongamento do músculo;
  • Beber muita água e comer alimentos ricos em sódio e potássio;
  • Repousar.

Após a cirurgia, sua perna será enfaixada para comprimir a área operada e diminuir o hematoma pós-operatório.

Devido à cirurgia de varizes, o local operado ficará arroxeado (hematoma), inchado (edema local) e dolorido. Mesmo após a cirurgia, poderão restar alguns ramos de varizes residuais, que poderão ser retiradas ou com uma pequena cirurgia complementar ou com um tratamento de Escleroterapia. O repouso pode variar de 2 a 15 dias, dependendo do porte da Cirurgia, sendo que o mais comum são 3 dias (Sex, Sáb e Dom). As causas mais comuns de dor na batata da perna são: A má circulação afeta principalmente pessoas sedentárias e com mais idade, que não praticam atividade física. Mas também pode afetar as gestantes, principalmente no final da gravidez, e também as pessoas que fizeram uma cirurgia recentemente e que ainda estão de repouso na cama. Deve-se suspeitar de uma trombose quando há dor na perna e essa fica inchada e dura. Quando a pessoa possui muitas varizes, ainda que sejam pequenas, ou apenas 1 ou 2 varizes largas e compridas, pode apresentar dor na batata da perna de forma frequente. Nesse caso as veias ficam mais inchadas e há sensação de pernas pesadas e cansadas. O cisto de baker geralmente aparece atrás do joelho, sendo uma ‘bolinha’ dolorida, que pode causar também dor na batata da perna e sensação de cansaço.

Cirurgia de Varizes: cirurgia com laser, cirurgia tradicional e microcirurgia

A dor na panturrilha na gravidez é um sintoma normal que acontece devido ao acúmulo de sangue nas pernas causado por alterações hormonais.

A dor na panturrilha tende a diminuir depois do esforço e pode ser tratada com fisioterapia, massagem ou descanso nas situações mais leves, ou cirurgia nas situações mais graves. Veja quais são no vídeo seguinte: Após a cirurgia de varizes, são necessários alguns cuidados especiais, para que se obtenha um bom resultado da cirurgia. É importante, que o paciente submetido à cirurgia de varizes, mantenha-se em movimento enquanto estiver de pé e nunca fique parado. Cinco dias após a cirurgia de varizes, se o paciente tiver esparadrapos nas pernas, estes poderão ser retirados. 2- cirurgia de varizes, incluindo a retirada de safenas, realizadas em centro cirúrgico sob anestesia (geral, peridural ou raquianestesia): Com o aparecimento dos tratamento de varizes com laser e radiofrequência, no caso para as veias safenas, diminuiu-se a necessidade e tempo de repouso, recomendando-se andar já em 24 horas. Deve contudo ter-se atenção a todos os detalhes nos casos de pernas magras, em que o trajecto da veia é mais superficial, aumentando o risco de queimadura. Podem ocorrer flebites com este método, tal como com qualquer outro tratamento de varizes em resultado da trombose de sangue residual entre os segmentos obliterados. Normalmente, o paciente pode andar aio final de 2 dias, porém depende da cirurgia;

No entanto, outros fatores podem aumentar o risco de ter uma trombose venosa profunda depois de uma cirurgia, como: - a cirurgia é feita com anestesia geral ou peridural;

sensação de as pernas estarem pesadas ou ardendo; edema (inchaço) das pernas, varicosas que precisam ser retiradas, pode ser feita operação com anestesia um mês após a operação dá-se início ao tratamento escleroterápico das veias Primeira revisão pós-operatória: você retornará ao consultório para retirar os curativos e os pontos em média 7 após a cirurgia. a) Sensação de peso nas pernas quando anda. e) Fazer contato telefônico com o cirurgião ou procurar o hospital onde a cirurgia foi realizada em caso de febre, áreas avermelhadas e quentes, ou inchaços exagerados. Primeira revisão pós operatória: Você retornará 7 dias após a cirurgia com o instrumentador para retirar os adesivos e os pontos. Situações normais: a) Sensação de peso nas pernas quando anda; b) Pequenos “caroços” serão sentidos ao passar o creme ou o gel. e) Fazer contato telefônico com o cirurgião ou procurar o Hospital onde a cirurgia foi realizada em caso de febre, áreas avermelhadas ou inchaços exagerados.

As varizes são basicamente um problema na circulação, em que o sangue não consegue fazer o seu caminho de volta ao coração e fica aprisionado nas pernas.

A escolha do método mais adequado para cada caso deve ser feita pelo cirurgião vascular, após avaliação detalhada em consulta. A escleroterapia com espuma é menos eficaz do que a cirurgia e pode causar manchas definitivas na pele. Após a cirurgia de varizes orientamos alguns cuidados para melhor evolução. Com a evolução dessa cirurgia, aqueles cuidados com repouso excessivo, atualmente não fazem mais sentido. Nesse período de 48 horas após a cirurgia, o repouso deve ser realizado mantendo os membros elevados acima do coração. As tais varizes que apresentam sintomatologia diversa como aumento do calibre do caso, coloração azul ou roxa, dores, úlceras, hemorragias, entre outros sintomas ainda mais graves. Além desta, as queixas de formigamentos, sensação de um líquido correndo nas pernas, “gastura” nas pernas, desconforto e sensações mal definidas são bastante comuns em consultórios vasculares. Você poderá encontrar maiores informações sobre a Síndrome das Pernas Inquietas em alguns sites: O pós-operatório de cirurgia de varizes mudou muito nos últimos anos. Atualmente a intenção é fazer com que o paciente que opere as varizes movimente-se e volte a fazer suas atividades rotineiras o mais rápido possível. Procurar ficar um pouco mais em repouso nos 2 primeiros dias após a cirurgia: deitado ou sentado com apoio sob as pernas. Primeira revisão pós operatória: Você retornará ao consultório para retirar os curativos e os pontos 5 ou 7 dias após a cirurgia.