1 HEMORRAGIA DIGESTIVA ALTA NÃO VARICOSA (HDANV)

Posted on

antecedentes pessoais, dados demográficos, clínicos e realizado endoscopia digestiva alta para

Quando mencionamos a doença não varicosa como causa de hemorragia digestiva alta e na sua terapêutica endoscópica, estamo-nos referindo às úlceras pépticas gastroduodenais hemorrágicas. Os melhores resultados da terapia endoscópica são obtidos quando há associação com o tratamento farmacológico (terlipressina, somatostatina ou octreotídeo), que deve ser iniciado preferencialmente antes da endoscopia digestiva alta. A endoscopia digestiva alta permite ao médico examinar a região gastrintestinal superior do paciente, que inclui o esôfago, estômago e duodeno (primeira porção do intestino delgado). A endoscopia digestiva alta é realizada para avaliar sintomas de dores abdominais persistentes, náusea, vômitos, dificuldade de engolir ou azia. A endoscopia digestiva alta pode detectar o câncer mais cedo e pode distinguir entre condições cancerígenas e não-cancerígenas através de biópsias das áreas suspeitas. As varizes esofágicas ocorrem quase sempre em pessoas com cirrose hepática. Os indivíduos com varizes esofágicas secundárias a cirrose hepática apresentam geralmente outros sintomas relacionados com a sua doença do fígado. Prevenção A melhor forma de prevenir as varizes esofágicas consiste em reduzir o risco de cirrose. As varizes esofágicas ocorrem frequentemente em indivíduos com cirrose hepática.

3.1 HEMORRAGIA DIGESTIVA ALTA NÃO VARICOSA (HDANV)

  • Ligação de banda de borracha de hemorróidas
  • Ligação de banda de borracha de hemorróidas
  • Procedimentos minimamente invasivos

Os indivíduos com varizes esofágicas que surgem secundariamente a cirrose hepática apresentam, na maior parte dos casos, outros sintomas relacionados com a sua patologia do fígado.

De maio de 2005 a maio de 2007, foram admitidos, no PS do HCFMUSP, 480 pacientes com hemorragia digestiva alta (HDA) provocada por hemorragia varicosa esofágica. A hipertensão portal é uma complicação de evolução progressiva da cirrose hepática, sua consequência direta é a formação de varizes esofágicas, com risco de hemorragia digestiva alta e sangramento. O sangramento por varizes esofágicas é uma complicação potencialmente letal da cirrose, principalmente em pacientes que apresentam outras complicações clínicas da cirrose como icterícia ou episódios prévios de hemorragia varicosa. No momento do diagnóstico, varizes esofágicas estão presentes em pouco menos de 50% dos pacientes e cerca de um terço dos pacientes com cirrose hepáticadesenvolverão hemorragia varicosa. As varizes gastroesofágicas são os mais relevantes colaterais portossistêmicos porque sua ruptura leva à hemorragia digestiva alta significativa com o potencial sangramento. A endoscopia digestiva alta é necessária e deve ser realizada assim que o paciente apresentar condições para sua realização. Endoscopia digestiva alta com biópsia e teste de urease (pesquisa Helicobacter pylori) Endoscopia digestiva alta e biópsia esofágica E. A endoscopia digestiva alta atua em três etapas: no diagnóstico,

3.2 HEMORRAGIA DIGESTIVA ALTA VARICOSA (HDAV)

  • Cirrose biliar primária
  • Cirrose biliar secundária a obstrução crônica
  • Colangite esclerosante primária

As varizes esofágicas são o resultado da hipertensão portal que geralmente é causada por cirrose do fígado.

Atualmente, nenhum tratamento pode impedir o desenvolvimento de varizes esofágicas em pessoas com cirrose. Varizes esofágicas quase sempre ocorrem em pessoas que têm cirrose do fígado. Pessoas com varizes esofágicas causadas por cirrose geralmente terão outros sintomas relacionados à doença hepática. A melhor maneira de evitar varizes esofágicas é reduzir seu risco de cirrose. A endoscopia digestiva alta consiste num método de investigação de doenças do esôfago e estômago através de endoscópios flexíveis introduzidos pela cavidade oral. Varizes esofágicas vistas na endoscopia Ao momento do diagnóstico de cirrose, 40% dos indivíduos com doença compensada já possuem varizes esofágicas (e 60% dos com ascite). Varizes esofágicas com sangramento Com a alta mortalidade decorrente do sangramento, todo portador de cirrose deve estar alerta quanto a sinais de hemorragia (tabela abaixo). A endoscopia Digestiva alta é um exame importante para avaliação da mucosa do Esôfago, Estômago e Duodeno. Para realização da endoscopia digestiva alta é necessário apenas a realização de jejum por um período de aproximadamente 10 horas.

(Hemorragia Digestiva Alta - Ulcera peptica) Doentes com ulceras hemorragicas nao relacionadas com H. pylori ou AINEs devem permanecer em terapia antisecretoria de alta dose.. (por quanto tempo?)

  • O que é hemorroida.
  • Diferenças entre hemorroidas internas e hemorroidas externas.
  • Causas de hemorroidas.
  • Sintomas da hemorroida.
  • Diagnóstico das hemorroidas.
  • Tratamento das hemorroidas.

A. et al., a hipertensão portal esquissomotica (HPE), através da hemorragia digestiva alta, determina acentuada morbimortalidade à população que contrai a doença.

Cerca de 30% das pessoas que têm hepatites B ou C desenvolvem o problema, com risco de hemorragia digestiva alta, que podem levar à morte. outra hora mais estável, um sobe e desce tremendo por causa de uma hemorragia digestiva por causa de uma cirrose no fígado, provocada pelo abuso do álcool. 10ML (ML) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94238561 CLORIDRATO DE AZELASTINA 1MG/ML SOL. 15ML (MG) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94246530 CLORIDRATO DE DOXORRUBICINA PÓ LIOF. 50ML (MG) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS N/E CLORIDRATO DE DOXORRUBICINA 50MG PÓ LIOF. NASAL 10ML (GTS) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94148368 CLORIDRATO DE FENOXAZOLINA 0,5MG/ML SOL. NASAL 10ML (GTS) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94148376 CLORIDRATO DE FENOXAZOLINA 1MG/ML SOL. 2ML (AMP) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94125945 CLORIDRATO DE PETIDINA 100MG (50MG/ML) SOL. 20ML (AMP) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94153671 CLORIDRATO DE ROPIVACAÍNA 10MG/ML SOL.

(Hemorragia Digestiva Alta - Varizes esofagicas) Qual o trat de hemorragia por varizes gastricas devido a cirrose?

90054318 CLORIDRATO DE TERBINAFINA 10 MG/G CREME DERM (GRA) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94144486 CLORIDRATO DE TERBINAFINA 10MG/G CREME 20G (GRA)

2ML (AMP) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94262810 CLORIDRATO DE TRAMADOL 100MG (50MG/ML) SOL. (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94153485 CLORIDRATO DE VANCOMICINA 500MG PÓ LIOF. ORAL 100ML (ML) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 94182809 DOMPERIDONA 1MG/ML SUSP. 70943427 KIT VIDEO CIRURGIA BARIATRICA ECHELON 60 / J&J (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 74943421 KIT VIDEO CIRURGIA BARIATRICA ECHELON 60 / J&J (UND) FERNANDES (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 74202170 SONDA PEZZER BORRACHA EST. FERNANDES (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 74202260 SONDA PEZZER BORRACHA EST. FERNANDES (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 74202090 SONDA PEZZER BORRACHA EST. FERNANDES (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 74202316 SONDA PEZZER BORRACHA EST. FERNANDES (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 74202324 SONDA PEZZER BORRACHA EST.

(Hemorragia Digestiva Alta - Ulcera peptica) IBP em alta dose (bolus 80mg mais perfusao de 8mg/h), em perfusao permitem manter o pH intragastrico .. (valor) e AUMENTAR a ESTABILIDADE do coagulo;

FERNANDES (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 74202340 SONDA PEZZER BORRACHA EST.

FERNANDES (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 74202286 SONDA PEZZER BORRACHA EST. FERNANDES (UND) 1/31/14 ATUALIZAÇÃO DOS CÓDIGOS CONFORME NOVA TABELA TISS - TUSS 74202308 SONDA PEZZER BORRACHA EST. A endoscopia digestiva alta é um exame simples, fácil e rápido. A endoscopia digestiva alta (EDA) é um exame que tem como objetivo diagnosticar e tratar algumas das doenças mais comuns do sistema digestivo superior. Deste modo, uma variedade de procedimentos podem ser realizados durante uma endoscopia digestiva alta. A endoscopia digestiva alta é um procedimento habitualmente indicado nas seguintes situações: A endoscopia digestiva alta também pode ser usada para diagnosticar infecções pela bactéria H.pylori. O paciente que tem uma endoscopia digestiva alta programada não deve se alimentar nas 4 a 8 horas que antecedem o exame. Não é preciso tomar antibióticos antes de se fazer uma endoscopia digestiva, mesmo nos pacientes com risco de endocardite infecciosa (leia: ENDOCARDITE | Sintomas e tratamento). A endoscopia digestiva alta pode ser feita com ou sem sedação.

(Hemorragia Digestiva Alta - Varizes esofagicas) Cirrose com HDA deve-se fazer EDA urgente nas primeiras ..horas

A endoscopia digestiva alta é um exame seguro.

Ao se romperem, o sangue vai pra dentro do estômago e esôfago, gerando hemorragia digestiva alta. A endoscopia digestiva alta possibilita ao médico olhar dentro do esôfago, estômago e duodeno (a primeira parte o intestino delgado). Varizes esofágicas vistas na endoscopia Ao momento do diagnóstico de cirrose, 30 a 40% dos indivíduos com doença Variz esofágica com sangramento ativo (seta) Além das varizes esofágicas, também podem ocorrer varizes no estômago. Com a alta mortalidade decorrente do sangramento, todo portador de cirrose deve Digestiva consideram adequada e suficiente a classificação endoscópica das varizes esofágicas rastreamento, por endoscopia digestiva alta, deve ser feito em todos os que possível em qualquer paciente com hemorragia digestiva alta e suspeita endoscopia digestiva alta deve ser realizada preferencialmente em até 12

(Hemorragia Digestiva) Incidencia anual de hospitalizaçao por hemorragia digestiva nos USA é de..; mais comum HDA ou HDB e quantas vezes?